Como manter a saúde da sua próstata

novembro-azul

Doenças da próstata como câncer e algumas doenças relacionadas ao envelhecimento, como hiperplasia benigna e prostatite, são a segunda principal causa de morte nos EUA (com estimativa de 180.890 novos casos e 26.120 mortes em 2016). Estima-se que 90% dos homens com a idade de 70 anos vão apresentar hiperplasia e prostatite com menos de 50 anos. Mas como manter a saúde da sua próstata? Com a mudança na alimentação e estilo de vida, pode-se reduzir o risco de desenvolver doenças na próstata. Há ervas e suplementos que podem inibir o crescimento das células cancerosas, inflamações e reduzir a hiperplasia.

O que é a próstata?

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino do tamanho de uma castanha. Envolve a parte da uretra, logo abaixo da bexiga e acima dos músculos do assoalho pélvico.

A função mais importante da próstata é a produção de um fluído que compõe o sêmen junto com espermatozoides e os fluídos de outras glândulas. Os fluídos que compõe o sêmen incluem os da vesícula seminal (localizado acima da próstata) e a glândula bulbouetral (localizado atrás e ao lado da uretra). Todos esses fluídos se reúnem na uretra, permitindo o bom funcionamento do espermatozoide, que são responsáveis pela fertilidade masculina.

Os músculos da próstata também desempenham um papel importante na reprodução, garantindo a ejaculação. A próstata e o músculo do esfíncter da bexiga estão perto da uretra para impedir a entrada da bexiga durante a ejaculação.

Outra função importante da próstata, é o metabolismo hormonal. É na próstata que a testosterona é transformada em forma biologicamente ativa, chamada di-hidrotestosterona (DHT). DHT é um hormônio andrógeno que desempenha um papel na puberdade e ajuda os homens a desenvolver suas características masculinas e adulta.

Problemas de próstata mais comuns

— Câncer de próstata: As células cancerosas se formam no tecido da próstata e é um problema de saúde pública em todo o mundo. Os sinais de câncer na próstata incluem: oligúria ou poliúria, disúria, sangue no sêmen ou hematúria, dor contínua na pelve, costas ou dor lombar, fadiga, tontura, dispneia ou apneia.

O risco de desenvolver câncer de próstata aumenta com a idade. Outros fatores de risco incluem raça e histórico familiar. De acordo com o estudo da curva de incidência de idade específica o risco de câncer de próstata começa a subir acentuadamente após os 55 anos e picos entre 70-74 anos, declinando ligeiramente depois disso. Estudos de autópsia mostra que o câncer tem um período longo de indução e muitos homens começam a ter lesões entre 20-30 anos. O risco de câncer de próstata em negros são aproximadamente 60% maior do que em brancos, com a taxa de mortalidade em afro-americanos serem o dobro do que em brancos. Desde a década de 1950, determinaram que, ter um pai ou irmão com câncer de próstata triplica em média, o risco da doença. Com o teste de PSA (Antígeno Prostático específico), a taxa de mortalidade nos EUA começou a declinar em 1994 (a taxa de mortalidade foi mantida), e continuou a diminuir em cerca de 2-3 %.

Hiperplasia Prostática benigna (BPH): BPH é uma doença benigna de próstata. Quando a glândula da próstata, torna-se inflamada ou aumentada quando os homens vão envelhecendo. Quando isso ocorre, a próstata comprime a uretra, dificultando a micção, correndo o risco de contrair infecção na bexiga ou cálculos. Hiperplasia refere-se o aumento celular exagerado, começando nos homens mais jovens e, em seguida, retarda e continua ao longo da vida. Ela é causada por uma variedade de fatores como: Alterações hormonais, como estrogênio em excesso , deterioração dos vasos sanguíneo e deficiência de zinco.

A hiperplasia, de acordo com estudos, é descrita como um fenômeno estritamente ligado à idade em quase todos os homens, começando aproximadamente aos 40 anos de idade. Nos estudos de autópsias em todo o mundo, revelou: Homens na faixa dos 30 anos- 10%; 40 anos- 20%; 60 anos-50 a 60% e 70-80 anos-80 a 90% tiveram algumas características de hiperplasia benigna de próstata. Muitos homens com hiperplasia não vão ao médico e acham que não precisam de tratamento. Mas, vão ao médico quando a hiperplasia está associada a outros sintomas como: disúria e incontinência urinária.

Prostatite : É uma inflamação ou infecção da glândula prostática, resultando, na maioria das vezes, em inchaço e dor. Também pode levar à problemas urinários, disfunção sexual e problemas na saúde em geral, como cansaço de depressão. Ao contrário da maioria dos outros problemas na próstata, a prostatite ocorre mais frequentemente em homens jovens e de meia-idade. Existem três tipos de prostatite: A prostatite não bacteriana (o tipo mais comum), prostatite bacteriana e prostatodínia. A prostatite não bacteriana pode ser causada por stress e atividade sexual irregular. A bacteriana, por bactérias, vírus ou DMST. Resultando frequentemente em dor pélvica.

Como manter a saúde da sua próstata?

Dieta e mudança do estilo de vida- Alimentar-se adequadamente, suplementar e mudança do estilo de vida.

Alimentos:

1 -Tomates : Contem antioxidantes e, especialmente quando cozidas, liberam uma substância chamada licopeno que é fundamental para a saúde da próstata. Segundo as pesquisas, podem ter um papel modesto na prevenção do câncer de próstata.

2- Peixe de alto-mar: Contém ômega-3 , reduzindo a inflamação da próstata. Estudos indicam que, consumir peixe, reduz o risco de câncer de próstata.

3- Chá verde: É a bebida principal para o antienvelhecimento porque contém o mais auto nível de antioxidante, ajudando a promover a desintoxicação e a saúde da próstata. Ajudando a aliviar os sintomas da prostatite. Em estudos no Japão, houve a participação de 49.920 homens com idades entre 40-69 anos, completaram um questionário que incluía o hábito de consumir chá verde por 04 anos. Os dados mostraram que o consumo de chá verde, foi associado a uma redução (dose-dependente) do risco de câncer avançado de próstata. Os homens que beberam até 05 xícaras de chá verde/dia, tiveram o menor risco de desenvolverem câncer de próstata.

4- Sementes de abóbora e óleo de semente de abóbora : Contém altos níveis de carotenoides e vitaminas lipossolúveis, além de conter zinco, reduzindo a inflamação e ajuda a esvaziar a bexiga. Podendo ser útil em lidar com o aumento da próstata e problemas com a micção.
Evite o alto consumo de carne e produtos lácteos- De acordo com estudos na Suécia, o alto consumo de carnes e produtos lácteos foi associado com o câncer de próstata. As pesquisas mostraram que os homens que consumiram muito cálcio, aumentaram 4-6 vezes o risco de desenvolverem câncer de próstata, em relação aos homens que consumiram pouco cálcio. Isso pode estra relacionado com o aumento da ingestão de cálcio, diminuindo os níveis de vitamina D que tem propriedades anticâncer. Estudos mostram que consumir carne vermelha pode estar relacionado com os hormônios e os possíveis efeitos cancerígenos gerados ao cozinhá-la em altas temperaturas.

5- Atividade física: De 16 dos 27 estudos realizados entre 1976 e 2002, mostraram que os homens mais ativos reduziram os riscos d câncer de próstata. Além disso, dos 09 dos 16 estudos, a redução do risco foi estatisticamente significativa. A redução de risco médio variou de 10% a 30%. Pesquisadores acreditam que os benefícios dos exercícios tem efeito protetor porque modulam os níveis hormonais, previne a obesidade, melhora a função imunológica reduzindo o stress oxidativo.

Suplementos:

1- Vitamina E : É um antioxidante. Pesquisas publicadas no jornal do INCA, indicou que houve redução de 32% na incidência de câncer de próstata entre os participantes que receberam 50mg de vitamina E por 5-8 anos.

2- Vitamina D: de acordo com as pesquisas, a exposição ao sol foi associada com a redução da deficiência de vitamina D e o aumento do risco de câncer de próstata em idade avançada e com progressão mais agressiva. Estudos indicam que a ingestão adequada de vitamina D deve ser prioridade para homens de todas as idades.

3- Selênio: Aumenta a imunidade, reduz o risco de câncer e aumenta a longevidade. Estudos mostram que o benefício do selênio na prevenção do câncer de pele foi limitado, mas ingerindo 200 mcg/dia reduziu em 67% o câncer de próstata.

4- Licopeno : `licopeno é um poderoso antioxidante que dá aos vegetais e frutos a cor vermelha. Fica mais fortemente ativado ao cozinhar os tomates. Estudos de 2015, indicaram que, o alto consumo de licopeno reduz o risco de câncer de próstata.

5- Zinco: Um importante benefício do zinco está relacionado com o papel que desempenha na saúde da próstata e a redução dos níveis de zinco está relacionada com o stress, infecção e alimentação inadequada, essa redução foi evidenciada em pessoas com problemas na próstata. Em 2011, foi publicado no jornal indiano de urologia que nos casos de câncer de próstata, os níveis de zinco no tecido diminuíram em 83% em comparação com os tecidos normais e, nos casos de hiperplasia, houve redução de 61% de zinco no tecido em comparação aos tecidos normais. Valores normais estavam presente no zinco do plasma e na urina, sugerindo que tanto o câncer de próstata e hiperplasia estão associados com a deficiência de zinco.

6- Óleo de peixe : É conhecida por reduzir a prostatite e o câncer de próstata. Em 2013, estudos mostraram que 2268 participantes idosos entre 67-98 anos que consumiram óleo de peixe, reduziram o risco de câncer avançado de próstata.

7- Saw Palmeto (fitoterápico): É o suplemento mais consumido por homens com problemas de próstata, melhorando os sintomas da hiperplasia prostática benigna e prostatite. Estudos de 2009 publicados em estudos de nutrição, descobriram que saw Palmetto (junto com semente de abóbora) é clinicamente seguro e pode ser eficaz como medicina completar e alternativa para o tratamento da hiperplasia.

8- Urtiga doica: Tem efeitos anti-inflamatórios, antitumoral e antivirais. Aumenta a imunidade e alivia os sintomas da hiperplasia devido aos compostos contendo fitoesteróis, lignanas e polissacarídeos. Em pesquisas iranianas em três ensaios clínicos com pacientes com hiperplasia; a urtiga reduziu os sintomas clínicos dos pacientes, e segurança em termos de efeitos colaterais.

Óleo essenciais

1- Posemary (Alecrim): É um poderoso antioxidante, acredita-se que os mecanismos das moléculas de ácido carnosic e carnosol podem inibir o câncer de próstata. As pesquisas sugerem que os polifenóis do alecrim estão envolvidos na modulação do ciclo celular e a apoptose. O óleo de alecrim de alta qualidade, o óleo de alecrim puro pode ser tomado por seis semanas ou aplicado topicamente na área logo abaixo dos órgãos genitais 2x/dia. Por ser um óleo concentrado, é diluído em partes iguais e aplica-se sobre a pele.

Precauções com a saúde da próstata

Antes de procurar qualquer forma de medicina alternativa, especialmente para o tratamento do câncer, consulte um médico primeiro. Às vezes, a preocupação com os efeitos colaterais do tratamento convencional faz a pessoas procurar alternativas naturais; também, as alternativas naturais podem ser incompatíveis quando usadas com medicamentos convencionais.

Quer saber mais? Clique aqui e Conheça a Fórmula do Homem Super Saudável

E aí, gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário!